Voltar

Investir em Braga

Apoio ao Investimento

A análise dos projetos de criação de novos negócios e dos planos de investimento apresentados pelas empresas e pelos empreendedores, deverá ser alvo de uma avaliação, a vários níveis, da tipologia de necessidades de apoio ao longo do desenvolvimento do processo de investimento.

Desde a génese ao mercado, as necessidades podem variar, de forma pontual ou com a definição de um pack de apoios e incentivos disponíveis à medida da implementação do plano de investimento.

A InvestBraga procura dar resposta às necessidades das várias tipologias de investimento, em função da dimensão e do sector de atividade, procurando apoiar a instalação e o desenvolvimento dos vários investimentos com interesse no município de Braga.

A InvestBraga conta com a colaboração dos seus parceiros estratégicos, nacionais e locais. O IAPMEI, a AICEP, o IEFP, a Universidade do Minho, a Associação Industrial do Minho e a Associação Comercial de Braga são atualmente as entidades que integram o Conselho Estratégico da InvestBraga.

Os agentes e entidades públicas e privadas, de âmbito nacional e regional, com competências de apoio ao desenvolvimento económico e de promoção do investimento são parceiros com os quais a InvestBraga desenvolve relações de cooperação e de promoção do investimento.

 

A identificação de espaços de localização empresarial de indústrias ou serviços é fundamental para a instalação de novos negócios.

A InvestBraga procura facilitar a identificação de espaços com as características adequadas à instalação das diferentes tipologias de negócios dos vários sectores de atividade económica e em função das especificação e necessidades dos investidores e empreendedores.

Os espaços de instalação identificados podem ser desde terrenos para construção, em áreas industriais de iniciativa municipal ou de iniciativa privada, pavilhões para instalação de indústrias e atividades de cariz comercial, escritórios e espaços de instalação de serviços, que se encontrem disponíveis para aquisição, aluguer de espaço ou contrato de serviços associados à utilização de um espaço infraestruturado com serviços comuns e de apoio à instalação das empresas.

A InvestBraga dispõe de um conjunto de contactos de promotores e intermediários, através dos quais obtém e faz chegar um conjunto de propostas de espaços aos investidores que procuram instalar as suas atividades em Braga.

O licenciamento das atividades económicas tipificado na lei requer normalmente a avaliação de diversas variáveis em função de cada caso concreto de investimento.

Os processos de licenciamento geram frequentemente custos de contexto, industriais ou camarários, devido a situações de especial complexidade, morosidade de procedimentos, deficiente coordenação entre organismos públicos intervenientes, entre outros.

A InvestBraga está a implementar com a Câmara Municipal de Braga a implementação de uma via verde para o licenciamento, com o objetivo de identificar os investimentos económicos de interesse estratégico, adoptando um procedimento que se quer mais célere e eficiente na atribuição dos licenciamentos.

A localização de novas empresas nas diversas atividades económicas carece de recursos humanos com competências adequadas às necessidades das empresas que se venham a instalar e a crescer no meio económico do Município.

A população ativa e os recursos humanos disponíveis são um recurso necessário e que se quer de acesso facilitado para uma rápida instalação e crescimento dos negócios.

A InvestBraga, em cooperação com os seus parceiros estratégicos e outros parceiros locais que se mostrem necessários aos processo de identificação, seleção e recrutamento de recursos humanos disponíveis, procura apoiar as empresas na procura de recursos e de talentos locais que preencham as suas necessidades.

Na instalação de novas empresas e novos negócios poderá ser necessário recorrer a programas de formação profissional de recursos humanos para a aquisição de conhecimentos, capacidades, técnicas e formas de comportamento exigidos para o exercício das novas funções que as novas empresas pretendam criar localmente.

O desenvolvimento de novas experiências e a aquisição de novas competências profissionais deverá ser garantida em colaboração com a empresa na definição dos perfis de contratação e o apoio dos parceiros estratégicos e outros parceiros locais que disponham de programas e formadores adequados ou com capacidade de desenho de ações à medida.

Verificando-se a escassez de recursos humanos com formação e experiência em determinadas áreas que se considerem críticas para a instalação de novas atividades de valor acrescentado para o município ou que permitem a criação de emprego, deverá dar lugar a programas de formação de conversão de recursos humanos no desemprego ou outros recursos que não encontrem ofertas de emprego adequadas às suas competências.

A InvestBraga, em colaboração com os seus parceiros estratégicos e com as demais entidades nacionais e regionais com competências de gestão de fundos e incentivos públicos ao investimento, procura enquadrar os projetos e os planos de investimento das empresas e dos empreendedores locais com os programas e ferramentas de apoio ao investimento.

Incentivos Municipais

No âmbito das atribuições específicas no domínio da promoção do desenvolvimento do Município de Braga, a Câmara Municipal de Braga define os termos, condições e demais regras de atribuição de incentivos ou benefícios locais ao investimento, dentro das competências próprias no domínio do apoio à captação e de fixação de empresas, emprego e investimento.

Os incentivos ou benefícios que os Municípios podem conceder a privados no âmbito das suas atribuições de promoção e captação de investimento podem revestir naturezas diversas. Para efeitos de qualificação, poder-se-ão identificar as três seguintes categorias:

  1. 1Incentivos de natureza tributária.
  2. 2Incentivos de natureza patrimonial ou financeira.
  3. 3Incentivos de natureza técnica ou administrativa.

Portugal 2020 e Norte 2020

Os fundos europeus são um instrumento essencial para incentivar e transformar o crescimento da economia, que deve ter nos bens e serviços transacionáveis, ou seja, nas exportações o seu principal motor para combater o desemprego e a exclusão social de forma duradoura.

Segundo o Governo, «Uma das grandes prioridades é a deslocação do investimento das infraestruturas, onde Portugal está acima da média europeia, para a competitividade e a internacionalização das empresas, que é o grande défice do Pais e a razão de fundo pela qual entrámos no passado, com grande frequência, em situações de insustentabilidade financeira».

O quadro de programação Portugal 2020 está em preparação e brevemente disponível no decurso de 2014/2015. Está assente em quatro eixos temáticos essenciais: competitividade e internacionalização, capital humano, inclusão social e emprego e sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos.

As regiões menos desenvolvidas vão receber 93% dos cerca de 21 mil milhões de euros do Portugal 2020, atendendo a que beneficiam também da quase totalidade dos montantes previstos para os programas temáticos.

No quadro dos programas operacionais regionais, o Norte vai receber mais 25% do que no anterior quadro comunitário 2007-2013.

O domínio «Competitividade e Internacionalização» concentra mais de 40% dos fundos.

Uma grande parte dos apoios vai ser reembolsável para assegurar uma maior internacionalização, por parte das empresas e das autoridades, das vantagens e benefícios dos financiamentos, e para apoiar um maior número de empresas. A instalação em curso, no Porto, da Instituição Financeira de Desenvolvimento contribuirá significativamente para estes objectivos.

Os mecanismos de financiamento serão competitivos, transparentes e seletivos. A atribuição dos fundos será sujeita a uma análise da mais-valia dos projetos mais exigente do que no passado. Serão contratualizados resultados e não financiados projetos.

Europa 2020

A União Europeia tem vindo a trabalhar arduamente para avançar decisivamente para além da crise e criar as condições para uma economia mais competitiva, com mais emprego. A estratégia Europa 2020 é sobre crescimento que é: inteligente, através de investimentos mais eficazes na educação, investigação e inovação; sustentável, graças a um movimento decisivo em direção a uma economia de baixo carbono; e, inclusiva, com uma forte ênfase na criação de emprego e redução da pobreza.

A estratégia está focada em cinco metas ambiciosas nas áreas de emprego, inovação, educação, redução da pobreza e clima / energia. Para garantir a implementação da Estratégia Europa 2020 foi criado um sistema forte e eficaz de governação económica, para coordenar as ações política entre a UE e a nível nacional.